Navigation

Diretor de jornal é detido na Nicarágua

Foto de arquivo, tirada em 16 de abril de 2020, mostra cópias empilhadas do jornal La Prensa de Manágua, impresso em 15 de abril de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. agosto 2021 - 18:45
(AFP)

O diretor do jornal nicaraguense La Prensa, Juan Lorenzo Holmann, foi preso neste sábado(14) após uma operação contra o jornal ligada à suposta lavagem de dinheiro e em meio a uma onda de detenções de opositores e críticos do presidente Daniel Ortega.

Na madrugada de sábado, após 19 horas de ocupação, "Holmann, foi levado pela polícia em seu carro, escoltado por duas patrulhas, para a prisão de El Chipote", supostamente para assinar documentos, denunciou no Twitter o jornalista Carlos Fernando Chamorro, seu primo.

A três meses antes das eleições, se continuar detido, Holmann elevará para 33 o número de opositores e críticos do governo presos, entre eles Cristiana Chamorro, vice-presidente do La Prensa e uma dos sete candidatos à presidência presos.

O presidente de 75 anos, que governa desde 2007, apresentou sua candidatura para as eleições de novembro para um quarto mandato consecutivo com a ex-guerrilha de esquerda Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN).

Na noite de sexta-feira, durante a cerimônia de aniversário da força naval do Exército, e enquanto os agentes continuavam dentro das instalações do jornal, Ortega acusou seus donos de "lavagem de dinheiro e ocultação de provas".

Também considerou uma "calúnia" a denúncia de que "ficaram sem papel, por isso o jornal não conseguiu sair".

"Quando você mente assim, quando calunia o Estado, está cometendo um crime." “Quem calunia, quem difama, vai para a cadeia”, afirmou Ortega.

Jornalistas do diário disseram em suas redes que o estoque de papel não foi suficiente para imprimir uma edição e outras publicações que a empresa possui.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?