Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Cenário de atentado terrorista em Kano, na Nigéria, em 24 de julho de 2014.

(afp_tickers)

A cidade nigeriana de Kano sofreu nesta segunda-feira com dois atentados realizados por mulheres-bomba, no dia seguinte a dois atentados atribuídos ao grupo islamita Boko Haram.

Três pessoas morreram e sete ficaram feridas em um ataque em uma área comercial de Kano, a grande cidade do norte do país.

O atentado aconteceu em uma fila de espera formada por mulheres que compravam combustível na periferia de Kano, segundo testemunhas.

"Um suicida que se infiltrou no meio da multidão acionou seus explosivos", declarou Habibu Ali, um vendedor de combustível de uso doméstico, no bairro de Hotoro.

"Várias pessoas, em sua maioria mulheres, morreram", acrescentou.

O segundo atentado também realizado por uma mulher em um centro comercial deixou seis pessoas feridas.

"Ela parou na entrada do centro comercial e se fez explodir", afirmou uma fonte local.

No domingo, ao menos cinco pessoas morreram e oito ficaram feridas neste domingo em um atentado com bomba contra uma igreja de Kano, segunda maior cidade da Nigéria, enquanto a polícia conseguiu evitar outros dois atentados suicidas.

O ataque ocorreu pouco depois de uma tentativa de atentado suicida contra uma universidade de Kano.

Os dois ataques de domingo não foram reivindicados, mas a suspeita recai sobre o Boko Haram, cuja insurgência já deixou mais de 10.000 mortos desde 2009 (mais de 2.000 desde o início do ano).

Apoiado por uma parte da população predominantemente muçulmana do norte, o grupo islamita multiplicou seus ataques, sequestros e massacres a civis.

AFP