Navigation

Dubai emite ordem de prisão contra ex-namorada de Maradona

Diego Maradona e Rocío Oliva afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. julho 2014 - 12:56
(AFP)

A polícia de Dubai emitiu uma ordem de prisão contra a ex-namorada de Diego Maradona, acusada pelo ex-jogador de futebol de roubo, informou nesta segunda-feira um jornal do emirado.

O ex-astro argentino de futebol, de 53 anos, contratado no emirado para a promoção de acontecimentos esportivos, denunciou Rocío Oliva, de 22, pelo roubo de relógios e brincos de diamantes.

"Os procuradores emitiram no dia 9 de julho uma ordem de busca e captura da suspeita", indicou um chefe da polícia citado pelo Gulf News.

O oficial acrescentou que estenderá o pedido de captura à Interpol, para que Oliva seja "extraditada a Dubai" a fim de responder às acusações contra ela.

Oliva, que na semana passada estava na Argentina, negou todas as acusações e denunciou o ex-jogador de futebol como suposto golpista.

Há duas semanas, o casal se encontrou no Rio de Janeiro e, segundo revistas de fofocas, tentou em vão retomar sua relação.

O crime de roubo é passível em Dubai de uma pena de dois a dez anos de prisão e é inafiançável.

"A única coisa que quero é recuperar as minhas coisas. Quero que todos os relógios que faltam e os brincos de brilhantes de verdade que desapareceram da minha casa voltem ao lugar que pertencem", declarou o ex-jogador de futebol ao jornal argentino Muy.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?