Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Banco Ulster, em Dublin. O Produto Nacional Bruto (PNB) da Irlanda registrou aumento de 0,5% no primeiro trimestre.

(afp_tickers)

A economia irlandesa cresceu 2,7% no primeiro trimestre do ano, anunciou a Agência Central de Estatísticas (CSO) do país, seis meses depois do país sair do plano de resgate financeiro internacional.

O CSO também revisou o resultado de 2013 e anunciou que a economia irlandesa cresceu 0,2%, ao invés da contração de 0,3%, como anunciou em março.

A alteração foi baseada em "dados mais completos e atualizados", segundo a Agência, e foi provocado pela forte revisão da contração do PIB no quarto trimestre de 2013, que foi de 0,1%, e não de 2,3%, como anunciado a princípio.

O Produto Nacional Bruto (PNB), mais representativo da solidez da economia irlandesa, pois exclui as várias multinacionais instaladas na ilha por razões fiscais, registrou aumento de 0,5% no primeiro trimestre.

A Irlanda se tornou em dezembro o primeiro país da Eurozona sob assistência financeira a sair do plano de ajuda da UE e do Fundo Monetário Internacional (FMI).

O outrora "tigre celta" teve que pedir um plano de resgate no fim de 2010, após a explosão de uma bolha imobiliária que colocou em perigo a sobrevivência dos bancos da ilha, muito expostos.

Os bancos foram resgatados com dinheiro público, o que disparou o déficit a mais de 30% do PIB.

O país recebeu um plano de resgate de 85 bilhões de euros, por um período de três anos, em troca de um severo plano de ajuste.

AFP