Navigation

Equador abre corredor humanitário para venezuelanos que emigram para o Peru

(23 ago) Migrantes venezuelanos recebem alimentos de religiosos voluntários na fronteira, enquanto aguardam autorização para entrar no Peru afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 24. agosto 2018 - 18:01
(AFP)

O Equador abriu um corredor humanitário para facilitar a passagem de ônibus levando centenas de emigrantes venezuelanos que pretendem chegar ao Peru antes da entrada em vigor, no sábado, das restrições à sua entrada naquele país, anunciou o governo.

"São 35 ônibus neste momento no corredor humanitário e vamos continuar até onde for possível", declarou à imprensa o ministro do Interior Mauro Toscanini em Macas (sudeste), onde ocorre uma reunião ministerial.

O governo de Lenín Moreno decidiu facilitar o transporte dos venezuelanos apesar de ter imposto a necessidade de passaporte na semana passada, uma medida que o Peru vai utilizar a partir das primeiras horas deste sábado.

O funcionário não informou quantos venezuelanos serão levados de ônibus para a localidade fronteiriça de Huaquillas (sul), em viagens de ida e volta com proteção policial.

Nos veículos, viajam venezuelanos que não têm passaporte.

O ministro indicou ainda que, uma vez na fronteira, "a questão de aceitá-los ou não é do Peru".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.