Navigation

Equador decreta estado de exceção em meio a atos contra alta dos combustíveis

(Arquivo) O presidente do Equador, Lenin Moreno afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. outubro 2019 - 19:31
(AFP)

O presidente do Equador, Lenín Moreno, decretou "estado de exceção" em todo o país nesta quinta-feira (3), frente aos protestos contra a alta de até 123% no preço dos combustíveis.

"Com o objetivo de precautelar a segurança da população e evitar o caos, determinei o estado de exceção em nível nacional", disse o presidente à imprensa, após liderar uma reunião de gabinete.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.