Navigation

Equador pede à Interpol que localize ex-ministro foragido

(2012) Alvarado (e) e Correa participam de entrevista coletiva em Quito afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. outubro 2018 - 21:32
(AFP)

A Interpol ativou o alerta azul para localizar o ex-ministro do governo do presidente Rafael Correa (2007-2017) Fernando Alvarado, acusado de peculato, anunciou neste sábado a ministra equatoriana do Interior, María Paula Romo.

"Neste momento, existe o pedido de localização e buscas a Fernando Alvarado", assinalou a ministra em entrevista coletiva.

Alvarado foi declarado foragido da Justiça após ter removido a tornozeleira eletrônica que usava desde agosto devido a uma investigação de peculato. Ele estava proibido de deixar o país e deveria se apresentar periodicamente à Justiça.

Outros questionamentos sobre o ex-ministro estão relacionados a contratos com empresas de familiares, entre elas a de seu irmão Vinicio Alvarado, que também foi funcionário do governo Correa.

Autoridades anunciaram que pedirão à Justiça que proíba a saída do país de funcionários de alto escalão do governo de Correa, que enfrenta na Bélgica (para onde se mudou após deixar o poder, em maio de 2017) uma investigação pelo sequestro de um opositor em 2012.

O crime de peculato não prescreve no Equador, e é punido com até 13 anos de prisão.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.