Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um aparelho Kindle em São Paulo, no dia 15 de março de 2015

(afp_tickers)

A era digital está afetando as finanças dos autores de livros, tornando mais difícil o sonho de viver de escrever - pelo menos é o que diz uma pesquisa divulgada nesta terça-feira e realizada pelo Authors Guild, o sindicato dos escritores norte-americano.

A pesquisa mostrou que a renda dos autores norte-americanos em tempo integral em 2015 caiu 30% com relação a 2009, totalizando 17.500 dólares. Para os autores a tempo parcial houve uma queda de 38% na renda, somando 4.500 dólares.

"A renda dos escritores diminuiu. Isso é resultado de uma confluência de fatores", disse o estudo.

"A onipresença dos e-books significa que a pirataria de livros online é uma ameaça maior hoje do que em 2009. Temos visto uma grande consolidação dentro do mercado editorial, o que representa menos diversidade entre as editoras e um foco exacerbado nos lucros".

A dominância do mercado pelas editoras tradicionais, entretanto, está sendo corroída pelo aumento das auto-publicações, observou o estudo.

O relatório também citou a Amazon - alvo frequente do setor editorial - e afirmou que a dominância da gigante da internet levou ao fechamento de inúmeras livrarias e tornou "o negócio menos diversificado e menos rentável do que era há seis anos".

O site Publishers Weekly, que divulgou o estudo em primeira mão, disse que a pesquisa encontrou que a maioria dos autores estaria vivendo abaixo da linha da pobreza dos Estados Unidos caso dependessem apenas dos lucros obtidos com a escrita.

"O cenário não é bom, mas há frestas de esperança", disse o estudo.

"O aumento da autoria híbrida é animador: os autores agora têm mais liberdade para escolher um método de publicação e promoção que melhor se adapte às necessidades do livro que querem divulgar".

E notou que "as oportunidades de relacionamentos entre autores e leitores são inéditas em toda a história da publicação de livros - mesmo que estas relações consumam tempo de trabalho dos autores".

AFP