Navigation

Espaçonave da Virgin Galactic terá câmeras para selfies com a Terra

Vista da cabine da nave espacial da Virgin Galactic afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. julho 2020 - 21:27
(AFP)

Doze janelas, 16 câmeras e um grande espelho na parte traseira da cabine: a companhia de turismo espacial Virgin Galactic apresentou nesta terça-feira a nave que levará quem puder pagar algumas centenas de milhares de dólares para flutuar por alguns minutos no espaço.

A empresa, fundada pelo multimilionário britânico Richard Branson e negociada no mercado de ações, adiou repetidas vezes a data do seu primeiro voo comercial, embora seus diretores tenham indicado recentemente que o mesmo ocorrerá dentro de alguns meses. Um representante da empresa explicou hoje que ainda devem ser feitos vários voos de teste antes de o próprio Branson ocupar um lugar a bordo.

A cabine, que terá seis lugares, foi desenhada para maximizar a visão que seus ocupantes terão da Terra. Um jornalista da AFP visitou a mesma através da realidade virutal, com um capacete fornecido pela empresa.

Cada assento está posicionado perto de uma grande janela e é conectado a uma câmera, para que o passageiro possa tirar selfies com a Terra ao fundo. Outras janelas, que atravessam o teto da cabine, oferecem uma vista espetacular do planeta. Os passageiros também poderão remover o cinto de segurança para experimentar a falta de gravidade.

Cerca de 600 clientes, que desembolsaram 250 mil dólares e são chamados pela Virgin Galactic de "futuros astronautas", aguardam há anos para embarcar na SpaceShipTwo, cujo desenvolvimento foi atrasado por um acidente fatal ocorrido em 2014, quando um erro cometido por um dos pilotos provocou a desintegração da nave em pleno voo.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.