Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Depósito em chamas em Tripoli, em 30 de julho de 2014. Madri tomou a decisão de evacuar temporariamente os funcionários da embaixada da Espanha ao constatar o agravamento da situação na capital líbia.

(afp_tickers)

A Espanha anunciou nesta quinta-feira a evacuação temporária de seus funcionários da embaixada em Trípoli diante do agravamento da situação na capital líbia e dois dias após 37 espanhóis e seus parentes solicitarem a ação.

Madri tomou "a decisão de evacuar temporariamente o embaixador e os demais funcionários da embaixada da Espanha em Trípoli" ao constatar "o agravamento da situação de segurança" na capital líbia, indicou em um comunicado o ministério das Relações Exteriores.

A chancelaria afirmou que um funcionário de Arquivos garantiria o funcionamento da representação diplomática e reiterou "seu apelo a um cessar-fogo o mais rápido possível".

Além disso, o governo espanhol "mostrou seu apoio ao novo Parlamento e seu compromisso de seguir trabalhando com seus sócios internacionais e com as Nações Unidas para conquistar a consolidação da democracia e a estabilização do país".

Trípoli é palco de confrontos desde 13 de julho, que já deixaram uma centena de mortos.

AFP