Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O premier malásio, Najib Razak (e), e seu colega holandês, Mark Rutte, antes de reunião, em Haia, na Holanda.

(afp_tickers)

Especialistas holandeses e australianos chegaram nesta quinta-feira ao local onde o avião da Malaysia Airlines caiu, no leste da Ucrânia, ao mesmo tempo em que um jornalista da AFP constatava fortes explosões na região.

Uma coluna de fumaça era observada na área, a menos de dez quilômetros do local onde a aeronave foi derrubada, segundo o jornalista.

"Os observadores da missão da OSCE chegaram ao local onde o MH17 caiu pela primeira vez em quase uma semana, acompanhados por quatro especialistas holandeses e australianos", disse a organização pelo Twitter.

A Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE) se encarrega de facilitar o trabalho aos investigadores sobre a queda do Boeing malaio, abatido por um míssil na zona controlada pelos separatistas, que deixou 298 mortos no dia 17 de julho.

"Até o momento, trata-se apenas de um trabalho de reconhecimento, para que as investigações possam começar o quanto antes na próxima visita", declarou o ministro da Justiça holandês em um comunicado.

AFP