Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O Twitter fortaleceu sua presença na publicidade para aplicativos móveis com a compra da TapCommerce, empresa especializada em consumidores de aplicativos

(afp_tickers)

O uso exagerado do microblog Twitter pode causar conflitos e outros efeitos nocivos às relações a dois, revelou nesta quinta-feira um estudo divulgado nos Estados Unidos.

A pesquisa seguiu os passos de trabalhos anteriores, que já davam mostras do impacto do Facebook no casamento e nos relacionamentos afetivos em geral.

Publicado na revista especializada "Cyberpsychology, Behavior and Social Networking", o estudo revelou que "o uso ativo do Twitter pode gerar muitos conflitos entre casais vinculados à rede social, o que a longo prazo pode levar à infidelidade, à separação e ao divórcio".

O autor da pesquisa, Russell Clayton, da Universidade do Missouri, concluiu que essa descoberta se soma ao grande número de evidências pré-existentes sobre o lado obscuro das redes sociais e seu papel nas relações interpessoais.

Outro estudo de Clayton, publicado na mesma revista no ano passado, revelou que o uso excessivo de Facebook tinha consequências negativas nos relacionamentos afetivos.

A editora-chefe da revista, Brenda Wiederhold, acrescentou que essas pesquisas destacam a necessidade de estudar mais o impacto do uso das redes sociais.

"Como as pesquisas sobre as redes sociais ainda estão engatinhando, não sabemos se outros meios, como o Instagram, por exemplo, também podem ter um impacto negativo nas relações humanas", escreveu em um comunicado.

Para o último estudo, os pesquisadores entrevistaram 581 usuários do Twitter. Entre as perguntas estava a frequência com que usavam a rede social e o tipo de conflito que os usuários enfrentavam com seus parceiros por causa do uso do microblog.

Clayton concluiu que, quanto mais ativo é o usuário do Twitter, maiores são as chances de haver conflitos com o companheiro ou companheira por causa da rede social.

Essas conclusões "vão, em parte, no mesmo sentido" das apresentadas na pesquisa anterior de Clayton sobre o Facebook.

"Com base nas descobertas dos dois estudos, tanto o Twitter quanto o Facebook têm efeitos nocivos nos casais", escreveu Clayton.

AFP