Navigation

EUA mandará navio-hospital para mitigar consequências da crise venezuelana

O navio-hospital americano USNS deixa o porto em Hampton, Virgínia, 29 de setembro de 2017 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 07. maio 2019 - 21:15
(AFP)

Um navio-hospital da Marinha americana vai partir em junho rumo à América Latina e ao Caribe para ajudar seus parceiros regionais a mitigar o impacto regional da crise da Venezuela, informou o Comando Sul nesta terça-feira (7).

Durante cinco meses, o navio hospital "USNS Comfort" ajudará a aliviar a pressão nos sistemas médicos dos países que abrigam venezuelanos que fugiram da crise, indicou em um comunicado o Comando Sul, com sede em Miami.

A missão tem como finalidade apoiar os "venezuelanos deslocados que continuam fugindo da opressão brutal do regime anterior de [Nicolás] Maduro", disse seu comandante, o almirante Craig Faller.

Assim como outra meia centena de países, os Estados Unidos já não reconhecem Maduro como o presidente legítimo da Venezuela, mas sim o líder opositor Juan Guaidó.

Em seu comunicado, o Comando Sul - um dos dez comandos combatentes unificados do Departamento de Defesa americano - disse que vai informar mais adiante os portos onde a embarcação vai atracar.

O vice-presidente americano, Mike Pence, anunciou em Washington o futuro envio do "USNS Comfort" em um discurso em que renovou o apelo aos altos comandos militares da Venezuela a desobedecer Maduro e se colocarem sob o comando de Guaidó.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.