Navigation

EUA quer mais mil soldados da Guarda Nacional para deter imigrantes

O Departamento de Segurança Nacional (DHS) dos Estados Unidos solicitou mais mil soldados da Guarda Nacional para enfrentar a crise dos imigrantes no estado do Texas. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. julho 2019 - 04:15
(AFP)

O Departamento de Segurança Nacional (DHS) dos Estados Unidos solicitou nesta segunda-feira mais mil soldados da Guarda Nacional para enfrentar a crise dos imigrantes no estado do Texas.

O Pentágono informou ter recebido um pedido para permitir que mil integrantes da Guarda Nacional do Texas ajudem os oficiais da Alfândega e da Patrulha de Fronteira (CBP) diante do volume de imigrantes que entram ilegalmente no país a partir do México.

Os membros da Guarda Nacional ajudariam a administrar os centros de imigrantes adultos nas cidades de Donna e Tornillo, ambas no Texas.

Também atuariam em vários pontos de entrada no EUA e nos aeroportos de El Paso e Laredo, onde sua presença ampliaria a segurança e agilizaria o trânsito de passageiros.

O Pentágono não revelou quando recebeu o pedido ou se será atendido, mas a declaração assinala que "o governador do Texas, Greg Abbot, aceitou a ajuda dos membros da Guarda Nacional à CBP".

No final de abril, o departamento de Defesa anunciou o envio de 320 soldados suplementares, que se uniram aos 2.900 militares e 2.000 guardas nacionais já estacionados na fronteira.

Segundo a CBP, 223.263 pessoas foram detidas na área do Vale do Rio Grande, no Texas, entre outubro de 2018 e maio de 2019, um aumento de 124% em relação ao ano anterior.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.