Navigation

EUA quer que seus astronautas voltem à lua nos próximos cinco anos

O astronauta Edwin Aldrin pisa na lua em 20 de julho de 1969 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. março 2019 - 18:16
(AFP)

O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, anunciou nesta terça-feira que a política oficial de seu país é enviar astronautas americanos à lua dentro de cinco anos, e de também enviar a primeira mulher para lá.

"Por ordem do presidente, a política oficial deste governo e dos Estados Unidos é devolver os astronautas americanos à lua em cinco anos", afirmou Pence durante um discurso em Huntsville, no Alabama.

"A primeira mulher e o próximo homem na lua serão astronautas americanos, lançados por foguetes americanos, de solo americano", enfatizou.

A data até agora marcada para um retorno ao satélite natural da Terra foi 2028, mas o governo de Donald Trump expressou frustração sobre os atrasos e excessos orçamentários do programa da Nasa para construir seu próximo grande foguete SLS, cujo primeiro voo foi reprogramado recentemente para 2021.

Durante seu discurso, o vice-presidente atacou a agência espacial, criticou sua "inércia burocrática" e pediu que ela "renove seu entusiasmo".

Além disso, ele ameaçou confiar futuras missões a empresas privadas se a Nasa não estivesse pronta a tempo.

"Se os foguetes privados são a única maneira de trazer os astronautas americanos de volta à lua em cinco anos, eles irão em foguetes privados", disse ele.

O diretor da Nasa, Jim Bridenstine, disse recentemente que provavelmente seria uma mulher a próxima a andar no chão da lua, que nenhum humano pisou desde 1972.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.