Navigation

Ex-candidata francesa é condenada por comparar ministra a macaco

A ex-candidata Anne-Sophie Leclere afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 16. julho 2014 - 14:17
(AFP)

Uma ex-candidata do partido de extrema direita francês Frente Nacional nas eleições municipais foi condenada esta semana a nove meses de prisão e cinco anos de inelegibilidade por ter comparado a ministra da Justiça, Christiane Taubira, a um macaco.

O tribunal de Cayena, a capital da Guaiana Francesa onde nasceu a ministra, determinou, além disso, multa de 50.000 euros a ex-candidata Anne-Sophie Leclère e de 30.000 euros à Frente Nacional.

Anne-Sophie Leclère postou no ano passado no Facebook uma foto de um macaquinho junto a uma imagem da ministra com o texto "Aos 18 meses" e "Agora".

Leclère já anunciou que apresentará um recurso de apelação, classificando a condenação de "parcial e política".

"Não falei palavras racistas, apenas compartilhei uma montagem no Facebook da qual não sou a autora. Não sou racista", disse.

A FN expulsou a candidata após a publicação.

No ano passado, a ministra da Justiça foi alvo de várias agressões racistas. Taubira, da esquerda francesa, foi, em 2001, promotora de uma lei que reconhecia a escravidão de humanos como crime contra a humanidade.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?