Navigation

Ex-chanceler guatemalteco denuncia presidente Morales por agressões sexuais

O presidente da Guatemala, Jimmy Morales, no Palácio da Cultura, em 28 de junho de 2018. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 10. julho 2018 - 02:56
(AFP)

O ex-chanceler da Guatemala, Edgar Gutiérrez, denunciou nesta segunda-feira casos de agressão sexual cometidos pelo presidente guatemalteco, Jimmy Morales, envolvendo uma dúzia de mulheres.

"Apresentei uma denúncia como testemunha e fiz uma narrativa dos fatos que me constam e foi aberta uma investigação", declarou Gutiérrez após se reunir com a procuradora-geral, Consuelo Porras.

Gutiérrez tem denunciado nas últimas semanas na imprensa local a participação de Morales em casos de abuso sexual contra diversas mulheres, incluindo funcionárias do governo.

Apesar de formalizar a denúncia junto ao Ministério Público, o ex-diplomata e analista político disse que não apresentou provas ou identificou as supostas vítimas, que não se atrevem a denunciar "porque têm que passar por um processo de afirmação a sua autoestima porque há danos psicológicos".

Gutiérrez destacou que colocou o tema em discussão para "advertir às autoridades que estão abusando do poder e cometendo crimes".

Consuelo disse que a denúncia será enviada a procuradoria da mulher e salientou que trata-se "de uma diligência inicial para uma futura investigação".

Se a procuradoria encontrar elementos para investigar Morales, deverá solicitar à Justiça autorização para retirar sua imunidade, mas a última palavra caberá ao Congresso, onde será necessário o aval de 105 dos 158 deputados.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.