Navigation

Ex-monge budista tailandês condenado por estupro de menor

Sanan Kamsrideang, de 65 anos, foi declarado culpado na quinta-feira de estuprar uma menor e de tê-la retido contra sua vontade. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 11:50
(AFP)

Um tribunal tailandês condenou um ex-monge budista a cinco anos e meio de prisão por ter estuprado uma adolescente em um templo de Bangcoc, anunciou nesta sexta-feira à AFP uma fonte judicial.

Sanan Kamsrideang, de 65 anos, foi declarado culpado na quinta-feira de estuprar uma menor e de tê-la retido contra sua vontade.

"Foi condenado a seis anos pela primeira acusação e a cinco pela segunda, mas já que reconheceu os crimes o juiz reduziu sua pena à metade, a cinco anos e seis meses", indicou um funcionário do Tribunal Criminal de Bangcoc.

Na Tailândia, um país majoritariamente budista, os monges gozam tradicionalmente de um grande prestígio, mas nos últimos anos vários deles se viram envolvidos em escândalos por consumir drogas, participar de jogos de azar ou recorrer a prostitutas.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.