Navigation

Ex-presidente equatoriano Abdalá Bucaram é hospitalizado por parada cardíaca

(Arquivo) O ex-presidente equatoriano Abdalá Bucaram afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. agosto 2020 - 23:26
(AFP)

O ex-presidente equatoriano Abdalá Bucaram, em prisão domiciliar por suposto envolvimento em caso de corrupção, foi hospitalizado em Guayaquil por uma parada cardíaca, informou seu advogado, Cristian Romero, à AFP nesta quarta-feira (26).

Bucaram, 68 anos, "teve uma parada cardíaca. Ele estava em casa e quando menos se esperava, desmaiou", disse Romero por telefone.

O ex-presidente, que usa um marcapasso, deu entrada para cirurgia com "prognóstico reservado", segundo o advogado.

Destituído pelo Congresso em 1997, apenas seis meses após assumir a presidência, Bucaram está em prisão domiciliar desde 14 de agosto por sua suposta participação na venda irregular de insumos médicos durante a emergência de saúde pela pandemia.

O caso teria levado ao assassinato na prisão de um israelense no início deste mês.

Bucaram, que no fim de semana passado anunciou que será candidato à Assembleia Nacional e desistiu de concorrer à Presidência nas próximas eleições, também enfrenta outros processos por crimes de tráfico de armas e bens.

O comandante da polícia de Guayaquil, Víctor Araus, disse ao jornal El Comercio que Bucaram havia sido transferido para um hospital para avaliação médica. "O que eu sei é que não seria nada sério", comentou Araus.

Antes de receber a ordem de prisão, Bucaram já estava sob vigilância domiciliar, usando uma tornozeleira eletrônica, por outras investigações de corrupção.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.