Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O negociador das Farc Joaquim Goméz, em Havana, no dia 17 de junho de 2015

(afp_tickers)

As Farc pediram nesta sexta-feira ao governo da Colômbia que aprove medidas eficazes para assegurar os direitos dos colombianos deslocados e exilados pelo conflito armado de mais de meio século no país, segundo comunicado lido por uma integrante da delegação dos guerrilheiros nas negociações de paz em Havana.

O conflito colombiano deixou um saldo de 220.000 mortos e seis milhões de deslocados, segundo cifras oficiais, e governo e guerrilha se acusam mutuamente de serem responsáveis pelas vítimas e os deslocamentos forçados.

Os deslocados constituem quase 15% dos habitantes da Colômbia, por isso o país é, em nível mundial, o com maior quantidade de deslocados internos, segundo informe do Centro Nacional de Memória Histórica.

AFP