Navigation

Filha de ex-ditador vai disputar presidenciais de 2019 na Guatemala

(2017) Zury Rios participa na capital de manifestação em favor da pena de morte afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. dezembro 2018 - 22:07
(AFP)

O partido direitista da Guatemala Valor proclamou neste domingo candidata à presidência nas eleições de 2019 Zury Ríos, filha do ex-ditador Efraín Ríos Montt, que morreu em abril passado, enquanto era julgado pelo genocídio de indígenas maias durante seu regime de fato.

Juntamente com a ex-deputada, foi apresentado como aspirante à vice-presidência Roberto Molina, ex-juiz da Corte de Constitucionalidade. Molina integrava a máxima instância judicial do país quando, em 2013, anulou uma sentença de 80 anos de prisão contra Ríos Montt imposta em um primeiro julgamento por genocídio.

"Eu me comprometo a concluir o trabalho que iniciei como deputada, para me tornar, com a sua ajuda, a primeira mulher presidente da Guatemala", disse Zury, 50, ao se apresentar como presidenciável.

A candidata também prometeu melhorar o ensino público, atender aos veteranos do Exército e promover uma política de "tolerância zero à corrupção".

A Guatemala realizará eleições gerais em junho de 2019 para eleger o substituto de Jimmy Morales. Em 2015, Zury participou como candidata à presidência pelo também direitista Visão com Valores e ficou em quinto lugar, com 5,89% dos votos.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.