Navigation

Força Armada 'em alerta' para evitar violação de fronteiras venezuelanas

O ministro da Defesa da Venezuela, Vladimir Padrino, discursa em Caracas afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 19. fevereiro 2019 - 16:46
(AFP)

A Força Armada venezuelana se declarou, nesta terça-feira, em "alerta" para evitar uma violação do território com a entrada anunciada de ajuda humanitária no sábado, e reiterou "lealdade" ao presidente Nicolás Maduro, em um pronunciamento de rechaço ao chamado do presidente americano, Donald Trump.

"A Força Armada permanecerá mobilizada e alerta ao longo das fronteiras (...) para evitar qualquer violação à integridade de seu território", disse o ministro da Defesa, Vladimir Padrino, quem, em nome do alto comando militar, reiterou "irrestritamente, obediência, subordinação e lealdade" a Maduro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.