Navigation

Google recebe 70.000 pedidos de 'direito ao esquecimento' na Europa

Google superou 1 bilhão de usuários em maio. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. julho 2014 - 21:45
(AFP)

O gigante americano da internet Google anunciou nesta quinta-feira ter recebido 70.000 pedidos de internautas europeus para suprimir seus dados pessoais do site de buscas desde 30 de maio, quando adotou o "direito ao esquecimento", imposto pelo Tribunal de Justiça da União Europeia (TJUE).

O principal motor de buscas na internet pôs em 30 de maio um formulário online, acessível aos europeus, para solicitar a supressão dos links a dados de usuários em cumprimento à sentença da justiça europeia. O TJUE considerou que as pessoas físicas têm direito a ter suprimidos os links para páginas com informação pessoal antiga ou inexata.

No primeiro dia da entrada em vigor da nova regulamentação, o Google recebeu mais de 12 mil pedidos e agora está se estabilizando em aproximadamente "uma média de 1.000 por dia em toda a Europa", prosseguiu o comunicado.

Os países mais representativos são França, com 14.086 pedidos, Alemanha, com 12.678, Reino Unido, com 8.497, Espanha, com 6.176, e Itália, com 5.934.

No total, os pedidos abrangem 267.550 links, que devem ser tratados individualmente, acrescentou a empresa.

O Google se reserva o direito de apagar todos os links sem exceção, já que "tomará as decisões em função da pertinência de cada uma delas".

Para pedir para ser apagado dos links, o usuário deve acessar a ajuda na página do Google, identificar-se e solicitar a desativação dos endereços eletrônicos em questão.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.