Navigation

Governo e oposição retomam diálogo na Nicarágua

O chanceler da Nicarágua, Denis Moncada, discursa em Manágua afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 14. março 2019 - 11:45
(AFP)

O governo e a oposição da Nicarágua anunciaram nesta quarta-feira que voltarão à mesa de negociações, após as autoridades concordarem em libertar um número não determinado de presos políticos.

Em um comunicado conjunto, a opositora Aliança Cívica pela Justiça e a Democracia (ACJD) informa que na quinta-feira retornará à mesa de diálogo "com o compromisso efetivo que sua aspiração de libertação de um núcleo apreciável de pessoas que permanecem detidas será contemplada".

"Existe consciência e acordo entre os integrantes da mesa de que na sexta-feira, 15 de março do ano em curso, se produzirá a libertação de um núcleo apreciável de pessoas", destaca o comunicado.

A Aliança, que reúne estudantes, empresários e a sociedade civil, havia abandonado a mesa de diálogo após exigir, no domingo, "provas contundentes" do governo de vontade de se resolver a crise desatada por protestos que deixaram 325 mortos, 700 presos e milhares de exilados.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.