Navigation

Governo polonês mantém confiança do Parlamento após escândalo

Tusk discursa no parlamento afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 25. junho 2014 - 15:45
(AFP)

O governo polonês sobreviveu nesta quarta-feira à noite a um voto de confiança solicitado pelo primeiro-ministro Donald Tusk, após o escândalo dos grampos ilegais, que desencadeou pedidod pela renúncia de seu gabinete de centro-direita.

Ao todo, 237 deputados renovaram seu apoio ao governo de Tusk, enquanto 203 se pronunciaram contra. A votação foi transmitida ao vivo pela televisão pública.

Nesta quarta, Donald Tusk pediu ao Parlamento que organizasse uma votação de confiança, depois do escândalo com as escutas ilegais que varreu o país há alguns dias. A situação do governo se agravou após a publicação na imprensa local, na última segunda-feira passada, de declarações atribuídas ao ministro polonês das Relações Exteriores, Radoslaw Sikorski. Ele teria questionado a aliança com os Estados Unidos.

A aliança entre Polônia e Estados Unidos "não vale nada, é até prejudicial, porque oferece à Polônia um falso sentimento de segurança", teria dito o ministro Sikorski.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.