Navigation

Grupo de Lima analisará na Guatemala crise da Venezuela

O ministro das Relações Exteriores do Peru, Nestor Popolizio (C), fala durante a reunião de chanceleres do Grupo de Lima realizada em 3 de maio de 2019 na capital peruana para analisar a crise na Venezuela afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. maio 2019 - 20:18
(AFP)

Os chanceleres do Grupo de Lima, que reúne países latino-americanos e Canadá, se reunirão em 6 de junho na Guatemala para discutir a crise política na Venezuela, informou nesta terça-feira o país centro-americano.

A porta-voz da chancelaria guatemalteca, Marta Larra, disse a jornalistas que a nova data foi fixada depois que o grupo adiou a data programada originalmente para 20 de maio.

Larra informou que a decisão foi tomada porque os ministros do grupo decidiram esperar os resultados da missão política que será realizada na Venezuela pelo Grupo Internacional de Contato (GIC), formado por países latino-americanos e europeus.

Nesta terça, a chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, nomeou o ex-chanceler uruguaio Enrique Iglesias como seu assessor especial para a Venezuela, apoiando os esforços da União Europeia (UE) e do GCI.

O encontro na Guatemala foi programado diante de um agravamento da situação na Venezuela desde o começo de maio, após o fracassado motim de um grupo de militares em apoio do líder opositor Juan Guaidó, a quem o Grupo de Lima reconhece como presidente interino.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.