Navigation

Guayaquil, foco da pandemia no Equador, retoma voos domésticos

(Arquivo) Uma médica conversa com uma moradora do bairro Cisne 2, em Guayaquil afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 15. junho 2020 - 23:17
(AFP)

Os voos domésticos para Guayaquil, epicentro da pandemia no Equador, e Cuenca foram retomados nesta segunda-feira (15) após três meses de suspensão das atividades, informou o Ministério dos Transportes e Obras Públicas.

"As duas cidades abriram seus aeroportos com voos saindo e chegando em Quito, durante o dia", informou o ministério em comunicado.

Ambos os aeroportos retomaram as operações de voos domésticos duas semanas após o terminal aéreo da capital equatoriana, que retomou suas atividades desde 1º de junho com um voo com destino à Loja (sul e fronteira com o Peru).

Segundo o ministério, nesta segunda 385 passageiros voaram na rota Quito-Guayaquil-Quito, enquanto 197 viajaram da andina Cuenca para a capital.

Por causa da COVID-19, em março o governo ordenou um estado de emergência, que durou até meados de junho.

Também ordenou o fechamento de fronteiras, a suspensão de todos os voos (com exceção de humanitários e de carga), trabalho e aulas presenciais e impôs um toque de recolher para incentivar o confinamento, tudo com o objetivo de impedir a propagação do vírus.

O Equador, com 17,5 milhões de habitantes, até o momento 47.322 casos, além de 3.929 mortes.

Guayaquil se tornou o foco da pandemia no país e sofreu o colapso dos sistemas de saúde e funerários em abril. As autoridades dessa cidade suspenderam os voos domésticos para impedir a entrada de pessoas infectadas.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.