Navigation

Guerrilha ELN liberta menor de idade sequestrado na Colômbia

Reconhecida como a última guerrilha da Colômbia, o ELN conta com cerca de 2.300 combatentes afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 15. julho 2020 - 03:17
(AFP)

O ELN, reconhecido como última guerrilha na Colômbia, libertou um menor de idade que havia sido sequestrado e o entregou nesta terça-feira (14) ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR), informou a organização internacional.

"Hoje recebemos um menor de idade que estava no poder do Exército de Libertação Nacional (ELN) na zona rural de Chocó (oeste)", informou no Twitter o CICR, revelando que o jovem estava em boa saúde. O tempo em que o jovem ficou preso em cativeiro não foi revelado.

O fim dos sequestros é uma das condições impostas pelo presidente da Colômbia, Iván Duque, para negociar a paz com o ELN, assim como o fim de outras atividades que o governo considera "criminosas".

O ELN justifica o que chama de "retenções" de civis como parte de sua economia de guerra, que também inclui um "imposto" a narcotraficantes e redes de exploração ilegal de minerais instaladas em território sob influência da guerrilha.

Reconhecida como a última guerrilha no país após o acordo de paz que levou ao desarmamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), o ELN conta com cerca de 2.300 combatentes e uma extensa rede de apoio em áreas urbanas.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.