Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma investigação da HRW entre maio e junho encontrou testemunhos e arquivos sobre violações de direitos humanos cometidos pela Farc contra 70 vítimas em Tumaco desde 2013.

(afp_tickers)

A organização Human Rights Watch (HRW) denunciou nesta quarta-feira violações de direitos humanos, incluindo 12 assassinatos, cometidas pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia em comunidades pobres de raça negra no sudoeste do país.

"Os abusos das Farc estão devastando as comunidades afro-colombianas em Tumaco", no departamento de Nariño. declarou o diretor para a América latina da HRW, José Miguel Vivanco, citado em um comunicado.

Além disso, o principal grupo guerrilheiro "instala minas em seus campos, os expulsa de seus lares e mata seus vizinhos e entes queridos com impunidade", acrescenta.

Uma investigação da HRW entre maio e junho encontrou testemunhos e arquivos sobre violações de direitos humanos contra 70 vítimas em Tumaco desde 2013, incluindo 12 assassinatos, três desaparecimentos, assim como tortura e recrutamento forçado.

A HRW denunciou a impunidade dos crimes, afirmando que dos 1.300 homicídios investigados na zona desde 2009 apenas nove foram concluídos em uma condenação.

A zona, entre as mais violentas do conflito colombiano, está sob controle incontestado das guerrilhas comunistas desde 2013, afirmou a HRW.

AFP