Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O arcebispo de Canterbury, Justin Welby, durante o sínodo

(afp_tickers)

O sínodo geral da Igreja da Inglaterra aprovou nesta segunda-feira a ordenação de mulheres como bispos, uma medida histórica que a dividia há anos.

Os delegados reunidos em York (norte da Inglaterra) se pronunciaram a favor desta reforma, promovida pelo arcebispo de Canterbury, Justin Welby.

A Igreja da Inglaterra, surgida de um cisma da católica, é a Igreja mãe da comunidade anglicana, que conta com 80 milhões de fieis em 165 países do mundo.

No entanto, a aprovação desta reforma pelo sínodo inglês não obrigará as outras igrejas anglicanas a ordenar mulheres bispos, embora envie uma mensagem forte.

Na Inglaterra, onde as mulheres podem, desde 1992, ser sacerdotes, a comunidade anglicana busca com esta proposta acabar com sua imagem de Igreja retrógada, em comparação com a atitude mais progressista de outras Igrejas anglicanas, como em Gales, Estados Unidos, Austrália, Canadá e Suazilândia, que já autorizam a ordenação de mulheres como bispos.

AFP