Navigation

Ilha espanhola será a primeira do mundo autônoma em energia limpa

Turbinas de vento são vistas no reservatório da estação elétrica de Gorona, na ilha espanhola de El Hierro, em 28 de março de 2014 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 21:04
(AFP)

A ilha espanhola El Hierro, no arquipélago das Canárias, inaugurou nesta sexta-feira uma usina hidroeólica que lhe permitirá, nos próximos meses, se tornar a primeira ilha do mundo 100% autônoma em eletricidade, graças às energias renováveis.

"A determinação dos 'herrenhos', suas aspirações em conter a dependência energética do exterior e a busca por uma gestão mais sustentável na produção de água potável têm sido essenciais para cumprir este sonho", declarou o presidente do Cabildo (autoridade municipal) da ilha, Alpidio Armas, em um comunicado.

Graças a uma configuração única no mundo, a usina Gorona del Viento associa cinco rotores eólicos a uma central hidrelétrica com dois depósitos de água, um a 700 metros sobre o nível do mar e outro, 650 metros mais abaixo.

O parque eólico, com potência de 11,5 Megawatts, cobrirá amplamente a demanda das fábricas de dessalinização de água marinha e dos 10.000 habitantes desta pequena ilha de origem vulcânica, com 278 quilômetros quadrados.

O excedente de eletricidade servirá para bombear a água marinha dessalgada do depósito inferior ao superior.

Quando o vento não sopra, a energia hidráulica tomará o lugar, liberando a água da parte alta para gerar uma potência de 11,3 Megawatts.

O desenvolvimento deste sistema levou "três décadas", explicou o comunicado, destacando que seu "objetivo é de transformar a ilha canária na primeira capaz de se autoabastecer de eletricidade com recursos próprios".

A energia produzida pela usina será introduzida pouco a pouco na rede, com o objetivo de cobrir 100% da demanda elétrica antes do fim do ano.

Isso evitará que a ilha, reserva da biosfera da Unesco, emita a cada ano 18.700 toneladas de CO2 e consuma 40.000 barris de petróleo.

"É um projeto considerado em nível mundial como um dos projetos pioneiros e mais importantes na produção de energias renováveis", assegurou recentemente Armas à AFP.

Por seu tamanho e pequena população, "El Hierro pode ser uma espécie de laboratório", considera, e um exemplo para as ilhas de todo o mundo, onde vivem 600 milhões de pessoas.

Já se interessaram no projeto Havaí, Samso (Dinamarca), Oki (Japão), Aruba (Holanda) e Indonésia.

Com um orçamento de 80 milhões de euros, a usina pertence em 60% ao Cabildo, em 30% à elétrica Endesa (Enel) e em 10% ao Instituto Tecnológico de Canárias.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.