Navigation

Incêndio criminoso em bar deixa 28 mortos no México

Policiais interditam o entorno do bar incendiado afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 28. agosto 2019 - 16:28
(AFP)

Homens armados atacaram nesta terça-feira à noite um bar na cidade de Coatzacoalcos, leste do México, e provocaram um incêndio que deixou pelo menos 28 mortos e 9 feridos graves.

"Há 28 mortos, 25 no local e três nos hospitais", disse à AFP um alto funcionário de Veracruz.

O ataque estaria relacionado a disputas entre grupos do crime organizado e será investigado, informou o Ministério Público.

Coatzacoalcos é um dos focos da violência provocada pelo narcotráfico no país.

O presidente Andrés Manuel López Obrador condenou o "ataque desumano" e acrescentou que as autoridades federais o investigarão como produto de um possível conflito entre o procurador do estado de Veracruz, que cobre Coatzacoalcos, e o crime organizado.

Esse é o ataque mais recente ocorrido em Veracruz, umas das regiões mais violentas do país por sua localização geográfica no Golfo de México, que os narcotraficantes usam com frequência para atravessar drogas para os Estados Unidos e que se tornou cenário de extorsões e sequestros de migrantes.

Os agressores invadiram o bar "Caballo Blanco" e abriram fogo contra os presentes para depois provocar um incêndio com coquetéis molotov, segundo testemunhas.

Outras pessoas que estiveram no local afirmaram que os criminosos espalharam gasolina local pelo bar e atearam fogo.

"Os sujeitos chegaram em vários veículos, com armas longas e curtas. Eles contiveram os vigilantes da entrada e tomaram o controle do acesso principal", contou uma testemunha ainda incrédula.

O interior do bar estava destruído e carbonizado. Era possível ver o corpo nu de uma mulher que provavelmente estava fazendo um striptease.

Em frente ao bar, os familiares das vítimas aguardavam à espera de notícias cercados por soldados, policiais e paramédicos.

O governador de Veracruz, Cuitláhuac García, disse no Twitter que as indicações desse "crime deplorável" levam a crer que um dos autores do massacre já havia sido preso em julho passado e libertado 48 horas depois pela promotoria local.

López Obrador confirmou a informação de que alguns possíveis autores haviam sido presos e libertados, e garantiu que seu governo investigará tanto o ataque quanto o suposto vínculo entre o Ministério Público e os grupos criminosos.

Veracruz é uma das regiões mais violentas do país por sua localização geográfica no Golfo de México, uma das áreas mais usadas pelos narcotraficantes para o transporte de drogas aos Estados Unidos e cenário de extorsões e sequestros de migrantes.

O México foi atingido por uma onda de violência desde que declarou guerra às drogas e mobilizou o exército para combater seus poderosos cartéis em 2006.

Desde então, mais de 250 mil pessoas foram mortas, incluindo um recorde de 33.753 no ano passado.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.