Navigation

Islamitas shebab ameaçam intensificar ataques durante o Ramadã na Somália

Os islamistas somalis shebab ameaçaram intensificar os ataques e atentados em Mogadíscio, capital da Somália, durante o mês do Ramadã, que começou neste domingo. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 29. junho 2014 - 13:11
(AFP)

Os islamistas somalis shebab ameaçaram intensificar os ataques e atentados em Mogadíscio, capital da Somália, durante o mês do Ramadã, que começou neste domingo.

"Tudo o que está vinculado à devoção de Alá, em especial a jihad (guerra santa), deve ser intensificado no mês sagrado do Ramadã", disse Sheikh Ali Mohamed Husein, líder de operações dos shebab em Mogadíscio, durante uma mensagem divulgada pela Rádio Andalus e por um site islamita.

Em uma mensagem por ocasião do Ramadã, o presidente somali, Hassa Sheikh Mohamud, afirmou que o governo adotou todas as medidas para enfrentar a ameaça dos shebab durante o mês sagrado.

"Sabemos que elementos violentos pretendem impedir as pessoas de praticar sua religão, mas vamos impedir com o uso da força para que a população possa cumprir com suas obrigações religiosas em paz", afirmou o chefe de Estado.

Muitos policiais foram mobilizados neste domingo nas principais avenidas da capital somali.

Em 2013, um atentado matou cinco pessoas no primeiro dia do Ramadã.

A força africana AMISOM expulsou de Mogadíscio em agosto de 2011 os shebab, que ainda controlam grandes zonas rurais. Desde então executam ações de guerrilha e atentados, em especial na capital.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.