Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Soldados israelenses caminham perto da fronteira entre Israel e área da Faixa de Gaza, em 25 de julho de 2014

(afp_tickers)

O Exército israelense e o Hamas confirmaram um cessar-fogo humanitário a partir das 08H00 local (02H00 Brasília) deste sábado na Faixa de Gaza, por um período de 12 horas.

Um funcionário americano já havia anunciado que o Exército hebreu observaria uma trégua de 12 horas, a partir da manhã de sábado.

Em seu comunicado, o Exército informa uma "janela humanitária na Faixa de Gaza", entre 08H00 e 20H00 local.

"Os civis da Faixa de Gaza que foram orientados a abandonar suas casas não devem voltar" aos imóveis e "o Exército responderá se os terroristas tentarem explorar este período de trégua para atacar os soldados ou disparar contra civis israelenses".

"Durante a trégua, as atividades operacionais para localizar e neutralizar os túneis da Faixa de Gaza vão prosseguir".

Um dirigente do Hamas, grupo no poder na Faixa de Gaza, disse que o movimento islâmico palestino respeitará o cessar-fogo.

"O Hamas aceita um cessar-fogo de 12 horas" a partir da manhã de sábado, disse o dirigente, que pediu para não ser identificado.

Um funcionário israelense citado pelo jornal Haaretz revelou que o cessar-fogo deve permitir o envio de água, alimentos e medicamentos à população na Faixa de Gaza, onde as organizações internacionais poderão entregar ajuda humanitária.

A ofensiva militar israelense, iniciada no dia 8 de julho, visa aniquilar o potencial do Hamas e da Jihad Islâmica mediante a destruição do arsenal de foguetes e dos "túneis ofensivos" destinados a permitir que seus combatentes ataquem o território de Israel.

Os bombardeios e operações em terra do Exército hebreu já mataram mais de 800 palestinos, a maioria civis.

AFP