Navigation

Itália cautelosa com possível segunda onda de covid-19 por aumento de casos

Pessoas usam máscaras no Coliseu, em Roma, em 9 de outubro de 2020 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. outubro 2020 - 19:52
(AFP)

A Itália experimentou um aumento repentino de quase 1.000 novos casos do novo coronavírus nas últimas 24 horas, de acordo com dados oficiais divulgados nesta sexta-feira (9), aumentando a cautela quanto ao surgimento de uma segunda onda da pandemia.

Nos últimos meses, a Itália mostrou prudência na manutenção de certas restrições à população, mas nesta sexta informou ter registrado 5.372 novos casos da covid-19, número próximo ao registrado em meados de abril.

"Estamos sob extrema pressão", reconheceu o assessor da Organização Mundial da Saúde (OMS), Walter Ricciardi, que informou que os hospitais enfrentam uma crescente diminuição de leitos.

A Itália ainda está longe dos números registrados na França e na Espanha, que variam entre 12.000 e 19.000 novos casos por dia. No entanto, Ricciardi alertou que o aumento dos contágios pode ficar fora de controle.

"Quando a gripe chegar, corremos o risco de ter 16.000 casos por dia", ressaltou em entrevista ao Sky TG24.

"Estou muito preocupado porque (...) alguns pacientes infectados precisam de cuidados especiais e estamos ficando sem leitos. E isso antes da chegada da gripe", alertou, em referência ao período de inverno que terá início no final do ano.

O governo decretou no início da semana o uso obrigatório de máscara também ao ar livre.

A região da capital, Lazio, apresenta uma situação particularmente alarmante, juntamente com a Campania, no sul, e a Lombardia, no norte, onde a pandemia começou em fevereiro.

Mais de 36.000 pessoas morreram do novo coronavírus na Itália, que manteve sua população confinada por mais de dois meses.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.