Navigation

Jihadistas destroem mesquitas e templos no Iraque

Imagem capturada de um vídeo no Youtube mostra supostos militantes do Estado Islâmico comemorando a vitória da invasão de Mossul em 12 de junho de 2014 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 05. julho 2014 - 12:32
(AFP)

Os jihadistas sunitas que tomaram o controle de Mossul no mês passado derrubado templos e mesquitas dentro e nos arredores desta cidade do norte do Iraque, informaram vários residentes e os próprios combatentes.

Ao menos quatro templos em homenagem a figuras sufis ou árabes sunitas foram demolidos, assim como seis mesquitas xiitas, nas partes controladas pelos jihadistas na província de Nínive, de que Mossul é capital.

Em imagens postadas na internet pelos jihadistas do Estado Islâmico é possível ver tratores derrubando os templos. Também é possível ver mesquitas e templos xiitas sendo destruídos com explosivos.

As fotos ilustram um comunicado intitulado "Demolindo templos e ídolos no estado de Nínive".

Moradores da zona confirmaram que esses prédios foram destruídos, e que os jihadistas também assumiram o controle de duas catedrais.

"Estamos muito tristes com a demolição destes templos, que herdamos de nossos pais e avós", afirmou um morador de Mossul.

Um empregado da catedral caldeia de Mossul disse que os combatentes do Estado Islâmico ocuparam o templo e a catedral siríaca ortodoxa da cidade.

Os radicais tiraram as cruzes da fachada de ambas as catedrais e colocaram em seu lugar a bandeira negra do Estado Islâmico, segundo o empregado.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.