Navigation

Judeus ortodoxos presos por celebrar casamento em quarentena na Argentina

A comunidade judaica ortodoxa na Argentina repudiou o evento de "particulares, em locais privados, que não cumpriram com o isolamento social, preventivo e obrigatório" afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 26. maio 2020 - 17:56
(AFP)

Oito pessoas foram detidas enquanto se preparavam para celebrar um casamento judeu ortodoxo em Buenos Aires, informou nesta terça-feira (26) o promotor encarregado que investiga se houve outros dois casamentos com cerca de 150 convidados, violando a quarentena imposta devido ao coronavírus.

"Oito pessoas foram presas em flagrante na segunda-feira em uma cerimônia religiosa. O casal de noivos, os padrinhos e o rabino que realizava a cerimônia", afirmou o procurador-geral da cidade, Juan Bautista Mahiques, ao canal A24.

O promotor acrescentou que "estão em investigação outra festa no dia anterior e outra na quarta-feira passada, no mesmo local".

A comunidade judaica argentina é a maior da América Latina, com cerca de 300.000 membros, sendo a grande maioria secular ou religiosa não-ortodoxa.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.