Navigation

Justiça holandesa quer que Papai Noel deixe de ter ajudantes negros

(Arquivo) Papai Noel se desloca pela Finlândia afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. julho 2014 - 19:41
(AFP)

A justiça holandesa determinou nesta quinta-feira que a figura do "Zwarte Piet" (Pedro, o Negro), um ajudante do Papai Noel, representa um "estereótipo negativo para as pessoas de pele negra".

De acordo com uma tradição holandês, Santa Claus (o Papai Noel) chega no terceiro domingo de novembro a bordo de um trenó cheio de presentes e acompanhado de 40 ajudantes de pele negra e lábios vermelhos usando trajes medievais, os chamados "Zwarte Pieten".

Os críticos dessa tradição consideram que a figura de "Pedro, o Negro" tem conotação racista.

Os juízes pediram ao prefeito de Amsterdã que busque uma solução que seja do interesse de todos e que não prejudique o desfile de Natal na capital holandesa.

O recorrente debate sobre o caráter supostamente racista da personagem ganhou intensidade no ano passado, depois do anúncio da abertura de uma investigação por parte do Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos.

A própria população fez várias sugestões, como pintar o rosto dos "Zwarte Pieten" de verde. Mas muitos holandeses se opõem a qualquer mudança na tradição do país.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.