Navigation

L'Oréal é proibida de promover ações antienvelhecimento de cremes nos EUA

A FTC criticava o grupo por promover os produtos para a pele Lancôme Génifique e L'Oréal Paris Youth Code com a indicação de que possuíam propriedades antienvelhecimento científico comprovado afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 01. julho 2014 - 12:48
(AFP)

A empresa francesa de cosméticos L'Oréal não poderá continuar reivindicando as propriedades antienvelhecimento de alguns de seus produtos de tratamento para a pele, após um acordo assinado com autoridades americanas.

O acordo assinado com a Comissão Federal de Comércio (FTC), a principal autoridade americana de concorrência, evita ao grupo um processo por publicidade enganosa.

A FTC criticava o grupo por promover os produtos para a pele Lancôme Génifique e L'Oréal Paris Youth Code com a indicação de que possuíam propriedades antienvelhecimento científico comprovado.

As publicidades da número um mundial de cosméticos afirmavam que a estimulação de genes de seus clientes, provocada por seus produtos, garantia "uma pele visivelmente mais jovem em apenas sete dias".

"Seria bom se os cosméticos pudessem modificar nossos genes e nos fazer voltar ao passado. Mas a L'Oreal não pôde sustentar o que afirmava", indicou Jessica Ricj, uma das diretoras da FTC, citada em um comunicado publicado no site da agência na noite de segunda-feira.

A FTC indica em seu texto que a marca Génifique é vendida por até 132 dólares o frasco nas grandes lojas americanas. Já a Youth Code é comercializada por 25 dólares o frasco.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?