Navigation

Lufthansa decide evitar espaço aéreo ucraniano após queda de avião malaio

Avião da Lufthansa sobrevoa Berlim, em 13 de julho de 2014 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 17. julho 2014 - 18:29
(AFP)

A companhia aérea alemã Lufthansa declarou nesta quinta-feira que decidiu contornar "substancialmente" o espaço aéreo ucraniano após o anúncio da queda de uma aeronave comercial malaia no leste deste país.

A empresa "decidiu contornar grande parte do espaço aéreo ucraniano a partir de agora", declarou um porta-voz da companhia aérea alemã à AFP.

"A segurança de nossos passageiros é nossa principal prioridade", acrescentou. "Hoje, quatro voos serão afetados" por esta decisão, disse, sem querer dar mais detalhes sobre as rotas e destinos.

De acordo com o porta-voz da Lufthansa, "não houve e não há atualmente nenhuma proibição de voos no espaço aéreo da Ucrânia".

Por sua vez, Paris pediu nesta quinta-feira às companhias francesas para evitar o espaço aéreo ucraniano após a queda do avião da Malaysia Airlines, que poderia ter sido abatido.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.