Navigation

Lula será interrogado por substituta de Moro no dia 14

Luiz em São Bernardo do Campo antes de ser preso em 7 de abril de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 08. novembro 2018 - 16:15
(AFP)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba por corrupção e lavagem de dinheiro, será interrogado no dia 14 de novembro pela juíza que substitui Sérgio Moro sobre outro caso relacionado com a Operação Lava Jato.

O interrogatório será presencial e conduzido pela juíza Gabriela Hardt, que agora conduz a operação no lugar de Moro, futuro ministro da Justiça do presidente Jair Bolsonaro.

Lula responderá pelas supostas propinas pagas pelas empreiteiras OAS e Odebrecht em forma de reformas de um sítio em Atibaia em troca de contratos com a Petrobras.

A defesa de Lula mantém a alegação de que a propriedade não pertence ao ex-presidente e que a denúncia é parte de uma perseguição política.

A juíza Hardt, substituta de Moro no tribunal de primeira instância encarregado das investigações, interrogou esta semana o empresário Marcelo Odebrecht.

Lula, de 73 anos, ainda responde por outros quatro processos e se declara inocente em todos, denunciando sempre uma perseguição política.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.