AFP

(Arquivo) O presidente da Venezuela, Nicolas Maduro

(afp_tickers)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, em meio a violentos protestos e críticas de vários governos, buscará o apoio de governos aliados durante um encontro de chanceleres da Alba nesta segunda-feira em Havana.

O presidente venezuelano, que chegou à ilha comunista no domingo, participará da cúpula de chanceleres da Aliança Bolivariana para os Povos de Nossa América convocada em função da crise de seu país.

Milhares de venezuelanos, que diariamente enfrentam a escassez de produtos básicos, têm saído às ruas para protestar contra a carestia e as decisões questionáveis por parte do Tribunal Supremo de Justiça, que assumiu os poderes do Legislativo dominado pela oposição e retirou a imunidade dos deputados.

Essas sentenças foram anuladas parcialmente depois de uma forte crítica internacional.

Maduro, que conta com o apoio dos militares e do núcleo radical do chavismo, denuncia a nova onda de protestos como uma tentativa de derrubá-lo, acusando os Estados Unidos e a Organização de Estados Americanos (OEA) de estar por trás do "golpe",

Na reunião dos chanceleres ou representantes da Bolívia, Cuba, Equador, Nicarágua e Venezuela, além de outros pequenos países do Caribe, será emitida uma declaração de apoio a Maduro.

AFP

 AFP