Navigation

Maduro denuncia que EUA articulou plano de golpe de Estado contra seu governo

(Arquivo) O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. dezembro 2018 - 21:14
(AFP)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, denunciou neste domingo que os Estados Unidos ativaram um plano para derrubá-lo com o apoio da Colômbia.

"Hoje está em andamento, e coordenado diretamente da Casa Branca, uma tentativa de perturbar a vida democrática da Venezuela" com "um golpe de Estado", disse Maduro após votar nas eleições de vereadores.

O líder socialista, que no passado denunciou supostos planos de Washington para derrubá-lo, anunciou que nos próximos dias oferecerá uma coletiva de imprensa para dar detalhes do suposto complô, por trás do qual ele disse que também está a vizinha Colômbia.

"Eu não sei se o New York Times e o Washington Post vão me ligar - para pegar o furo - porque eles têm dados muito precisos", acrescentou Maduro.

O presidente fez referência a uma reportagem publicada em setembro pelo The New York Times sobre reuniões entre autoridades americanas e militares venezuelanos em um plano abortado para derrubá-lo, uma matéria que, segundo Caracas, ofereceu "evidência grosseira" de atividades conspiratórias da administração de Donald Trump.

Maduro está pronto para iniciar um segundo mandato (2019-2025) em 10 de janeiro, depois de ser reeleito em uma votação que não foi reconhecida por Estados Unidos, União Europeia e vários países da América Latina.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.