Navigation

Maduro outorga máxima patente militar a funcionário punido por EUA e UE

Maduro concede a máxima patente a Reverol, em Caracas afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 05. agosto 2020 - 00:57
(AFP)

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, outorgou nesta terça-feira a máxima patente militar ao seu ministro do Interior, general Néstor Reverol, funcionário punido por Estados Unidos e União Europeia.

"Decidi promovê-lo, major-general, a general em chefe da nossa Guarda Nacional Bolivariana" (GNB), anunciou Maduro durante ato em Caracas. Considerado leal pelo governante socialista, Reverol é o primeiro membro da GNB - corpo militar encarregado da ordem pública - a alcançar a patente mais alta além dos três braços tradicionais das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica).

A cúpula militar é considerada um dos pilares de Maduro, que mantém o poder com o apoio de países como Rússia e China, apesar da ofensiva do líder parlamentar opositor Juan Guaidó, reconhecido pelos Estados Unidos e por meia centena de governos como presidente encarregado da Venezuela.

Assim como outros funcionários do círculo do presidente, em que figuram membros do alto comando das Forças Armadas, o ministro é alvo de sanções dos Estados Unidos e da União Europeia, que o acusam de corrupção e violação dos direitos humanos.

A promoção acontece depois que o principal diplomata do governo Trump para assuntos venezuelanos, Elliott Abrams, disse que a Casa Branca irá apoiar Guaidó, não importando o resultado das eleições parlamentares de dezembro, que serão boicotadas pela maioria da oposição venezuelana, que as considera uma fraude.

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.