Navigation

Mattis viaja à fronteira com México em meio ao reforço militar por migrantes

O secretário americano de Defesa, Jim Mattis, visitará a fronteira com o México, onde estão estacionados milhares de militares devido à aproximação de uma "caravana" de emigrantes. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 13. novembro 2018 - 19:50
(AFP)

O secretário americano de Defesa, Jim Mattis, declarou nesta quinta-feira que visitará a fronteira com o México, onde estão estacionados milhares de militares devido à aproximação de uma "caravana" de emigrantes.

O presidente Donald Trump determinou a mobilização militar antes das eleições de meio de mandato, uma medida que os críticos viram como um truque político para mobilizar sua base conservadora.

Em declarações à imprensa no Pentágono, Mattis informou que visitará a fronteira nesta quarta-feira.

A caravana principal de emigrantes partiu de San Pedro Sula, Honduras, no dia 13 de outubro, e já percorreu mais de 1.500 km.

Outras duas caravanas se formaram desde então, desafiando as ameaças de Trump, que denuncia o que chama de "invasão".

Os emigrantes têm pela frente centenas de quilômetros até a fronteira com os Estados Unidos, e é possível que não cheguem antes de 15 de dezembro, data programada para o fim da mobilização militar no lado americano.

O Pentágono informou que em sua visita de um dia à fronteira Mattis visitará a cidade de McAllen, no sul do Texas.

A missão na fronteira, que inclui cerca de 9 mil homens, é a maior mobilização que Mattis já supervisionou desde que assumiu o ministério da Defesa, há quase dois anos.

Mattis defende a decisão de Trump de enviar milhares de militares à fronteira, onde este contingente atua principalmente dando apoio logístico.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.