Navigation

Microsoft aposenta o navegador Internet Explorer

Logo da Microsoft em Maryland afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. maio 2021 - 02:20
(AFP)

Chegou o momento de aposentar o Internet Explorer, o navegador que a Microsoft criou há 25 anos, mas que acabou abandonado pelos usuários que preferem o Chrome (Google) e o Safari (Apple).

"O futuro do Internet Explorer no Windows 10 é o Microsoft Edge", declarou a gigante de informática em seu blog.

O Edge é "mais rápido, mais seguro e oferece uma experiência de navegação mais moderna", admitiu a empresa, além de ser "compatível com sites e aplicativos mais antigos".

Muito internautas publicaram mensagens de condolências irônicas no Twitter nesta quinta-feira, em alusão às brincadeiras das quais o navegador da Microsoft foi alvo durante anos.

"Descanse em paz, Internet Explorer. Nunca te usei, mas quando você estiver morto já não poderemos mais rir de você", disse o usuário UwU.

A Microsoft informou que em 15 de junho de 2022 não haverá mais suporte técnico para o Internet Explorer.

Contudo, os sites criados para o velho navegador poderão ser acessados pelo Edge até 2029, prometeu a Microsoft, especialmente porque muitas organizações "têm uma quantidade surpreendentemente grande de sites" baseados na tecnologia antiga.

O Chrome, navegador do Google, domina quase 65% do mercado global, de acordo com o Statscounter. O Safari, da Apple, disponível em computadores e outros dispositivos da marca, ocupa o segundo lugar com cerca de 19%.

O Firefox, da Mozilla Foundation, e o Edge estão na terceira e quarta colocações com 3,59% e 3,39% do mercado global, respectivamente.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?