Navigation

Ministro francês critica violência antissemita após distúrbios em Paris

(Arquivo) O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 21. julho 2014 - 12:31
(AFP)

O ministro francês do Interior, Bernard Cazeneuve, visitou nesta segunda-feira Sarcelles e classificou de violência antissemita os distúrbios ocorridos neste domingo na localidade do norte de Paris após uma manifestação pró-palestina.

"Quando se aproximam de uma sinagoga ou queimam uma loja porque o proprietário é judeu, cometem atos antissemitas. Precisamos chamar as coisas por seu verdadeiro nome", disse aos jornalistas.

Várias lojas da cidade foram saqueadas no domingo, entre elas uma loja de comida kosher que já havia sido alvo de um atentado com granada em 2012 por um grupo que posteriormente foi desmantelado.

A violência em Sarcelles, onde carros também foram incendiados, começou após uma manifestação proibida de apoio aos palestinos de Gaza. Dezoito pessoas foram detidas e onze, entre elas quatro menores de idade, seguiam sob custódia policial nesta segunda-feira.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.