Navigation

Mortalidade por Covid no Haiti acende alerta; país ainda não iniciou vacinação

Este conteúdo foi publicado em 21. maio 2021 - 19:41
(AFP)

Autoridades do Haiti expressaram nesta sexta-feira preoupação com a taxa de mortalidade por Covid-19, "que começa a ser alarmante". O país não receberá o primeiro lote de vacinas antes do fim de junho.

"Observamos um índice de morte de pessoas internadas que começa a ser alarmante", informou em entrevista coletiva Lauré Adrien, diretor geral do Ministério da Saúde e População. "Se a situação continuar assim, rumaremos diretamente para um desastre.

Autoridades sanitárias temem um surto da doença, após a detecção, na semana passada, das variantes brasileira e britânica do novo coronavírus no país. Devido ao número reduzido de testes realizados, as estatísticas oficiais são subestimadas e dão conta, desde março de 2020, de menos de 14 mil casos e 276 mortos.

A grande maioria dos haitianos desconfia das autoridades e segue cética quanto ao perigo e à existência do coronavírus. Poucos usam máscara no país, onde escolas, empresas, igrejas e mercados funcionam sem respeitar as restrições.

O Haiti é um dos 11 países que ainda não iniciaram a campanha de vacinação, e deve receber 130 mil doses da AstraZeneca "no fim de junho ou começo de julho", por meio do mecanismo Covax, indicou Adrien. Mais da metade da população haitiana tem menos de 20 anos.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?