Navigation

Mourão representará Bolsonaro na posse do novo presidente da Argentina

Foto de arquivo mostra o vice-presidente Hamilton Mourao (E), ao lado do presidente Jair Bolsonaro, durante cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, 20 de setembro de 2019 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 09. dezembro 2019 - 22:56
(AFP)

O presidente Jair Bolsonaro decidiu no último minuto enviar o vice-presidente Hamilton Mourão à cerimônia de posse do novo presidente da Argentina, Alberto Fernández, com quem mantém um forte embate ideológico, segundo informações oficiais.

A decisão foi anunciada após meses de tensão entre Bolsonaro e Fernández (de centro-esquerda).

O presidente indicou inicialmente que enviaria um ministro e, em seguida, o governo brasileiro informou que ele pretendia ser representado por seu embaixador em Buenos Aires no evento, que será realizado nesta terça-feira (10).

Na manhã desta segunda, Bolsonaro declarou que tomaria uma decisão definitiva após analisar a lista de convidados à Casa Rosada.

O general Mourão já atuou em várias ocasiões como um desativador de crises, como após um discurso do presidente contra a China, que é o principal importador de mercadorias brasileiras.

O porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, disse na tarde desta segunda que Bolsonaro manteve contato com vários ministros desde a véspera e concluiu que era necessário enviar um representante ao país vizinho "para valorizar o relacionamento com a Argentina, em especial nos aspectos comerciais".

A Argentina é o terceiro maior parceiro comercial do Brasil e o primeiro importador de produtos industriais brasileiros. Já o Brasil é o principal parceiro comercial do país vizinho.

Os dois países também fazem parte, ao lado de Paraguai e Uruguai, do Mercosul, no processo de ratificação de um acordo de livre comércio com a União Europeia.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.