Navigation

MP do México intima ex-ministra de Peña Nieto por caso de corrupção

(2012) A ministra do Desenvolvimento Social, Rosario Robles, participa de cerimônia na Cidade do México afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 30. julho 2019 - 21:40
(AFP)

O Ministério Público do México intimou a depor Rosario Robles, ex-ministra do governo de Enrique Peña Nieto (2012-2018), por suposta responsabilidade no desvio de mais de 300 milhões de dólares em recursos públicos.

Robles, ex-ministra das pastas de Desenvolvimento Social e Desenvolvimento Agrário, informou que foi intimada para 8 de agosto, confirmando o que parte da imprensa mexicana tinha publicado na segunda.

"Foi através da imprensa que me informei que a acusação que o Ministério Público me faz é por exercício indevido do serviço público", afirmou Robles pelo Twitter.

O MP não confirmou a intimação até o momento.

O desvio de 5,875 bilhões de pesos foi revelado por meio de uma premiada investigação jornalística, publicada em setembro de 2017, conhecida como La Estafa Maestra. Este é mais um golpe sobre o governo de Peña Nieto, manchado por grandes escândalos de corrupção.

Em sua coletiva de imprensa matinal, o atual presidente, Andrés Manuel López Obrador, disse que o MP está fazendo uma investigação "ampla" e "sem limites".

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.